Marcelo Santos pede ajuste no registro de patente de policiais da reserva e reformados

Olimar Rosa, Marcos Jahuar e Guilherme Thompson se reúnem no gabinete do deputado / Foto: Bruno Fritz

Em discurso na Sessão Ordinária de hoje (02), o deputado menciona falha administrativa nos sistemas da Polícia Militar e do Governo do Estado. 

Nesta segunda-feira (02), o deputado estadual Marcelo Santos (Podemos) recebeu em seu gabinete o presidente e vice-presidente da Associação dos Militares da Reserva, Reformados, da Ativa da Polícia Militar, do Corpo de Bombeiros Militar e Pensionistas de Militares (Aspomires), Capitão da Polícia Militar Guilherme Thompson de Mendonça e o Capitão do Corpo de Bombeiros Militar Olimar Rosa da Silva, respectivamente, além do prefeito da cidade de Guaçuí, Marcos Jauhar para alinhar as demandas da categoria e a segurança da região.

A pauta discorreu, em destaque, sobre o ajuste da patente de policiais da reserva e reformados, que gerou um discurso na Sessão Ordinária da Assembleia no retorno das atividades em plenário. “O presidente da Aspomires me trouxe um registro importante, de uma mudança que é necessária ser feita na Administração, tanto da Polícia Militar quanto no sistema do Governo do Estado”, comentou o deputado no início do discurso.

A mudança mencionada pelo vice-presidente da Assembleia Legislativa envolve uma falha administrativa em relação à ordem das patentes que os policiais da reserva recebem, ao migrarem de 2º Tenente para 1º Tenente e, em seguida, para Capitão, ao se aposentarem. Uma vez que a situação gera uma identidade ao policial como Capitão, mas nos sistemas envolvidos, o nível de patente não foi atualizado.

“Se você tem um 2º tenente em reserva, automaticamente, ele é promovido a 1º tenente, ao ser promovido, ele tem o soldo de capitão. Inclusive, possui uma identidade como capitão, mas por uma falha administrativa não há o registro nos sistemas tanto da Polícia, quanto do Governo. A Polícia precisa corrigir esse pequeno detalhe, pequeno internamente mas muito grande externamente,” explicou o parlamentar.

Parlamentar discursa sobre ajuste nos sistemas da Polícia e do Governo / Foto: Bruno Fritz

Para embasar o que defende, o deputado explicou que em uma situação hipotética de acidente fora do nosso Estado que envolveria um desses casos, o então policial seria questionado da veracidade dos fatos, o que poderia gerar um desconforto.

Marcelo Santos finalizou o discurso solicitando a mudança ao comandante-geral da Polícia Militar do Espírito Santo, Douglas Caus, e ao governador Renato Casagrande, mencionando a existência de previsão legal, que pode gerar um problema enorme para aqueles que são responsáveis pela segurança do nosso Estado (Policiais Militares), e que a mudança pode ser realizada sem quaisquer problemas financeiros, uma vez que o salário é ajustado automaticamente na promoção das patentes. 

 

Assessoria de comunicação

Data de Publicação: segunda-feira, 02 de agosto de 2021

LEIA MAIS...

Em Conceição da Barra, Marcelo Santos garante recursos para Associações
Na Findes, Marcelo Santos apresenta propostas para desburocratizar setor de obras públicas
Assembleia aprova projeto de lei que coloca Viana como capital do Estado no dia do aniversário