Empresas afetadas pela pandemia vão ter crédito em até 90 dias no ES

Deputado Marcelo Santos apresentou emenda colocando prazo para concessão de empréstimo / Foto: Bruno Fritz

Emenda apresentada por Marcelo Santos foi acatada e aprovada em sessão desta quarta (24), durante apreciação de Fundo de Proteção do Emprego no Estado

A Assembleia Legislativa do Estado do Espírito Santo (Ales) aprovou na Sessão Ordinária desta quarta-feira (24) o projeto de lei 95/2021 que cria o Fundo de Proteção ao Emprego com prazo máximo de 90 dias para que o Banco de Desenvolvimento do Estado (Bandes) conceda ou reprove solicitação de empréstimos e financiamentos a empresas afetadas pela pandemia. A emenda foi apresentada pelo deputado estadual Marcelo Santos (Pode) durante discussão da matéria.

“Inicialmente apresentei um prazo de apenas 30 dias mas, ao debater com os colegas deputados, entendemos ser prudente um prazo de até 90 dias para que o Bandes não fique sobrecarregado e acabe negando financiamentos por excesso de demanda. Esse prazo é muito importante para que o cidadão que tenha sua empresa consiga ter um prazo para se planejar neste momento de dificuldade que já supera um ano, desde o início da pandemia”, comentou do deputado.

O Fundo de Proteção do Emprego é destinado a prover recursos para garantir o acesso facilitado ao crédito, por meio de financiamentos para empresas afetadas pela crise econômica decorrente da pandemia do novo Coronavírus a fim de garantir a manutenção de vagas de emprego. “O Estado tem o desafio de adotar medidas para proteção da saúde dos cidadãos e, do outro lado, o auxílio a empresas e pessoas, notadamente aquelas mais impactadas com a desaceleração do crescimento econômico”, conforme mensagem do Governo do Estado.

O texto segue agora para sanção do governador Renato Casagrande.

Assessoria de Comunicação

Data de Publicação: quarta-feira, 24 de março de 2021

LEIA MAIS...

Marcelo Santos sugere liberação de supermercados para venda de produtos
Marcelo Santos pede pacote de auxílio a comércio, bares e restaurantes
Lei de combate e prevenção à violência doméstica é aprovada na Assembleia