Assembleia vai debater desestatização da Codesa

Deputado Marcelo Santos vai coordenar Grupo de Trabalho na Assembleia / Foto: Bruno Fritz

Criação do Grupo de Trabalho foi publicado no Diário desta sexta (20). Iniciativa é do presidente da Comissão de Infraestrutura da Casa, deputado Marcelo Santos

Melhorar a competitividade do setor portuário capixaba. Esse é o objetivo do Grupo de Trabalho, criado através do Ato 2.411 e publicado no Diário do Poder Legislativo desta sexta-feira (2), para estudar, acompanhar e debater o processo de desestatização da Companhia Docas do Espírito Santo (CODESA).

Coordenado pela Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa (CoinfraES), através do seu presidente, o deputado estadual Marcelo Santos, o objetivo do grupo é debater e propor medidas para tornar a gestão da Companhia mais eficiente, e melhorar as atividades portuárias no Espírito Santo.

"Uma ação importante demonstrando o protagonismo do Legislativo Capixaba, preocupado com a competitividade do setor portuário do nosso Estado. Temos que debater todo esse processo, verificando os impactos positivos e negativos dessa nova fase que vive a Codesa no mercado. Acredito que conseguiremos dar importantes passos para que tenhamos um cenário com melhores resultados para a economia do Espírito Santo, o setor portuário competindo com grandes portos do Brasil e gerando emprego e renda para o capixaba", avaliou Marcelo Santos.

O Grupo de Trabalho será composto por representantes do Legislativo, do Executivo e da Sociedade Civil. Terão assento a CoinfraES; a Secretaria de Estado de Desenvolvimento; o Sindicato do Comércio de Exportação e Importação do Estado do Espírito Santo (Sindiex); o Sindicato da Indústria de Rochas Ornamentais, Cal e Calcários do Espírito Santo (Sindirochas); o Centro Brasileiro dos Exportadores de Rochas Ornamentais (CentroRochas); o Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística no Estado do Espírito Santo (Transcares); o Centro do Comércio do Café de Vitória; o Sindicato do Comércio Atacadista e Distribuidor do Espírito Santo (Sincades); a Associação dos Empresários de Vila Velha (Assevila); a Federação das Indústrias do Estado do Espírito Santo (Findes); a Câmara Municipal de Vitória; a Câmara Municipal de Vila Velha; a Prefeitura Municipal de Aracruz; o Espírito Santo em Ação; a Atlântica Distribuidora de Combustíveis; e a própria Codesa.

Porto de Vitória / Foto: Wikimedia Commons

 

Assessoria de Comunicação

Data de Publicação: sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

LEIA MAIS...

Orla de Piúma: Marcelo Santos cobra empresa que ainda não iniciou obras
Assembleia aprova reserva de vagas para negros e indígenas em concursos do Estado
Ministério Público elabora plano para fiscalizar manutenção em construções no Estado