Presidente Kennedy recebe Fórum para debater investimentos no Estado

No evento foi assinada a ordem implantação do Porto Central, em Presidente Kennedy. Foto: Bruno Fritz

Serão dez edições em cada microrregião capixaba para debater vocações e oportunidades locais. Evento foi palco para assinatura de acordo para início das obras do Porto Central.

O Espírito Santo está no caminho certo. Essa foi a fala do governador Renato Casagrande na abertura da primeira etapa do “Fórum de Desenvolvimento e inovação: O Futuro do Espírito Santo”, realizado em Presidente Kennedy, nesta manhã de terça-feira (12), com cerca de 500 espectadores participando desses debates.

Com investimentos em infraestrutura,  educação, inovação e parcerias públicas e privadas, Casagrande destacou a regionalização do crescimento para aproveitar melhor as oportunidades. “Estamos aqui para destravar o desenvolvimento das microrregiões e começamos com o Sul do Estado,  onde temos a vocação turística, e precisamos preparar os municípios para receber os investimentos. A boa notícia é que estamos no caminho certo. Temos audácia, trabalho e persistência para investir, principalmente em educação, infraestrutura e inovação. Hoje é uma demonstração do caminho que temos que seguir, em parceria com as cidades, Assembleia Legislativa e com o setor privado.   O Estado está vivendo um momento de busca de parcerias. Acredito que o Espírito Santo possa se tornar uma grande plataforma logística, o objetivo é tornar o Estado cada vez mais competitivo, justo e equilibrado, gerando oportunidade para todos os capixabas”, enfatizou. 

Na visão do deputado estadual e presidente da CoinfraES, Marcelo Santos, o momento é de desenvolver sem esquecer do investimento social. "Presidente Kennedy é uma cidade rica, mas com população pobre. Carece de um planejamento mais aguçado, que discuta a distribuição destes recursos com a população. São cerca de 11 mil habitantes e uma escassez de investimentos que alcança diretamente os moradores. A ideia do seminário é mostrar que você pode sim, com recurso dos royalties, gerar bem-estar social para a sociedade, atrair novos investimentos, fazer com que o desenvolvimento econômico seja seguido do social, para haja uma igualdade de oportunidade para todos. O que só poderá ser alcançado através de um planejamento sério, levando em consideração as potencialidades e desafios locais. Esse é o principal movimento do Fórum” disse.

O evento foi promovido pela Global Ideas reunindo especialistas da área de economia, gestão, políticos e secretários de todo Estado, contando com o vice-presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Santos, também presidente da Comissão de Infraestrutura do Legislativo; o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes) e prefeito de Viana, Gilson Daniel; o secretário estadual de Desenvolvimento Marcio Kneip ; o presidente do ES em Ação, Fábio Brasileiro; o prefeito de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão; e do CEO do Porto Central, José Maria Novaes. 

Foram realizadas palestras sobre os investimentos do Estado. Foto: Bruno Fritz

Em parceria com a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (CoinfraES) e Associação Brasileira de Engenheiros Civis no Estado (Abenc-ES) o seminário vai percorrer todas as dez microrregiões do Estado. 

No Estado, são inúmeros projetos anunciados, como as obras da Ferrovia EF-118, que vai ligar Cariacica à Região Metropolitana do Rio de Janeiro, cortando toda a região sul capixaba; o Fundo de Infraestrutura, que terá R$ 1,5 bilhão; empréstimos do governo do Estado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) da ordem de R$ 1,4 bilhão; e ainda a carteira de investimentos prevista para os próximos anos e recém-divulgada pelo IJSN que prevê mais de R$ 60 bilhões em investimentos públicos e privados.

Durante o seminário foi firmado o contrato para a construção do complexo portuário  - Porto Central - em Presidente Kennedy. A previsão é que as obras comecem até junho de 2020 e gere cerca de 4 mil empregos. Os trâmites que já estão em andamento desde 2012, se consolida com ações nos próximos 12 meses após início das obras e de acordo com o CEO do Porto Central, empresas de serviços da área ambiental da região já estão sendo sondadas para executar as demandas. 

“Serão aplicados de R$ 30 a R$ 40 milhões para atender aos serviços ambientais, e logo em seguida teremos quatro mil empregados diretos na obra do porto”, afirmou Novaes. 

"Para gerir de forma inteligente esses recursos precisamos de planejamento. Este é o momento de pensarmos na melhor forma aplicar esta onda de investimentos dos próximos anos junto com a sociedade”, disse o presidente da Comissão de Infraestrutura, Marcelo Santos. 

O seminário foi uma parceria entre a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa e Associação do Engenheiros Civis do Estado. Foto: Bruno Fritz

O prefeito de Presidente Kennedy, Dorley Fontão também explicou que é preciso fazer o desenvolvimento social caminhar ao lado do desenvolvimento econômico.

Evento

Organizado pela Global Ideas, esta etapa foi realizada em parceria com a prefeitura de Presidente Kennedy, com o apoio da CoinfraES, do Governo do Estado, da Assembleia Legislativa e da Abenc-ES e contou com o patrocínio, do Porto Central, do Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado do Espírito Santo (Sindicopes), da EDP, da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Estado (FCDL) e do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva no Estado (SinaencoES).

Assessoria de comunicação

Data de Publicação: terça-feira, 12 de novembro de 2019

LEIA MAIS...

Comissão de Petróleo e Gás da Assembleia recebe prefeitos e inicia debate para remodelagem do Fundo das Desigualdades Regionais
Projetos dos terminais do aquaviário saem em 120 dias
Audiência pública vai debater redistribuição dos royalties

GALERIAS DE FOTOS

Fórum de desenvolvimento e inovação: O futuro do Espírito Santo

12/11/2019