“As cidades, de forma organizada e regionalizada, precisam se preparar para receberem investimentos que estão previstos nos próximos anos”

Deputado estadual Marcelo Santos defende estudo de cenários para destacar potencialidades de cada região para aproveitar oportunidades. / Foto: Bruno Fritz

Marcelo Santos quer elaborar um Planejamento Estratégico de cada região para potencializar vocação de cada município apto a receber investimentos

Enquanto alguns Estados brasileiros ainda patinam para sair da crise econômica que assolou a nação nos últimos anos, o Espírito Santo apresenta um cenário diferenciado, com mercado atrativo e com previsão de investimentos que se aproximam dos R$ 60 bilhões em diversos setores da economia. Para que não se perca nenhum recurso, seja público ou privado, o deputado estadual e presidente da Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Espírito Santo, Marcelo Santos irá realizar uma série de debates regionais, avaliando os impactos positivos e negativos de cada empreendimento, assim como jogar luz nas vocações de cada local.

“O cenário está favorável para os capixabas que terão uma onda de investimentos nos próximos anos e precisamos ter um terreno apto para receber esses recursos, aproveitando cada oportunidade que apareça, impulsionando a recuperação do pós-crise”, alarmou o deputado que enviou ofício ao governador Renato Casagrande sugerindo que seja realizado um estudo de cenário para posterior elaboração de Planejamento Estratégico.

“Precisamos reunir o Poder Público, iniciativa privada, o setor produtivo, sociedade civil organizada, ou seja, diversos atores para colaborar, fazendo um estudo de cada região, verificando as carências e potencialidades de cada localidade do Estado, para que todas regiões recebam investimentos de forma equilibrada, diversificando suas vocações regionais ”, complementou Marcelo.

O parlamentar destaca que serão diversas fontes de recursos como as obras da Ferrovia EF-118, que vai ligar Cariacica à Região Metropolitana do Rio de Janeiro, cortando toda a região sul capixaba; o Porto Central em Presidente Kennedy; o Fundo de Infraestrutura, que terá R$ 1,5 bilhão; empréstimos do governo do Estado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) da ordem de R$ 1,4 bilhão; e ainda a carteira de investimentos prevista para os próximos anos e recém-divulgada pelo IJSN que prevê mais de R$ 53 bilhões em investimentos privados.

Uma série de onze seminários deverão ocorrer em todos as regiões do Estado: um em Itapemirim, envolvendo a Região Litorânea Sul I; uma em Presidente Kennedy, envolvendo a Região Litorânea Sul II; uma em Aracruz, Região Litorânea Norte I; uma em São Mateus, Região Litorânea Norte II; Venda Nova do Imigrante, Região Serrana; Barra de São Francisco, Região Norte; Colatina, Região Noroeste; Cachoeiro de Itapemirim, Região Sul; Dores do Rio Preto, na Região do Caparaó; e dois na Grande Vitória, em Cariacica e Serra.

“Temos que envolver sociedade civil organizada, Poder Público, setor produtivo para debater pois, só assim poderemos aproveitar essa janela de oportunidades que está se abrindo no Estado, sem perder tempo, qualificando mão de obra de acordo com a necessidade do mercado, investindo para solucionar gargalos e, mais do que isso, melhorar a qualidade de vida do capixaba”, finalizou Marcelo, destacando a harmonia entre os Poderes: "Há, em nosso Estado, um ambiente de negócios favorável a novos investimentos e, com o equilíbrio e a harmonia entre os Poderes instituídos atrai cada vez mais novos negócios."

Pela sugestão de Marcelo, os seminários devem envolver o governo do Estado, Secretaria de Mobilidade Urbana (Semobi), Instituto de Obras Públicas (Iopes), Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Eco 101, Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES) e a recém-criada Companhia Estadual de Gás (ES Gás), Câmaras Municipais, Espírito Santo em Ação, o IJSN, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes), Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), além da Comissão de Infraestrutura da Assembleia que tem colaborado com esses debates.

 

Assessoria de Comunicação

Data de Publicação: sexta-feira, 02 de agosto de 2019

LEIA MAIS...

Sancionada lei que cria Cadastro de pedófilos no Espírito Santo
Marcelo Santos vai aprimorar regras para uso de patinetes elétricos na Grande Vitória após sugestões
Sessão Solene na Assembleia comemora os 129 anos de Cariacica